inclusão de arquivo javascript

 
 

Partidos registram 68 irregularidades em eleição israelense

10 de fevereiro de 2009 18h41 atualizado às 19h05

Gabriel Toueg

Direto de Jerusalém

Os partidos israelenses registraram pelo menos 68 ocorrências de irregularidades junto ao Comitê Eleitoral durante o dia. O Israel Beiteinu, do candidato direitista Avigdor Liberman, afirma que em diversas zonas eleitorais houve falta do bilhete indicativo do partido.

A contagem dos votos em eleições em Israel é feita manualmente. Os eleitores depositam um papel com a legenda do partido em um envelope, introduzido depois em uma urna. Se faltam papéis com a legenda do partido escolhido, o eleitor não pode registrar o voto.

O Meretz, de esquerda, alega que foram encontrados papéis com a legenda do partido anotados no verso com o nome de Liberman, o que invalidaria o voto se fossem depositados nas urnas. De acordo com os primeiros números de boca de urna divulgados pelo canal 2, o Meretz teria 4 assentos.

O Kadima, da ministra de Exteriores Tzipi Livni, registrou ocorrências de adulterações nos papéis de votações em diversas cidades. Em Kiriat Bialik, no norte do país, a polícia afirmou que suspeitos foram presos ao tentar adulterar os papéis. Eles teriam agido em nome do Likud.

Os primeiros números de boca-de-urna começaram a ser divulgados às 22h desta terça em Israel (18h em Brasília). O Kadima saiu na frente com 29 a 30 assentos, seguido pelo Likud, de Benjamin Netanyahu, com 27-28, e pelo Israel Beiteinu, com 15 de acordo com apurações dos dois principais canais israelenses.

Os resultados foram projetados nas três torres Azrieli, cartão postal de Tel Aviv, e imagens com os números foram transmitidas pelo Canal 10. O Canal 1 afirma que partidos de direita teriam 63 dos 120 assentos no Parlamento israelense, e que a esquerda ficaria com 57.

Especial para Terra