inclusão de arquivo javascript

 
 

EUA: pais perdem custódia por dar nomes nazistas aos filhos

14 de janeiro de 2009 16h08 atualizado às 16h31

Autoridades do estado de Nova Jersey, nos Estados Unidos, retiraram a custódia de três crianças que receberam nomes com conotações nazistas como Adolf Hitler e Aryan Nation (Nação Ária), informou nesta quarta-feira um diário local.

» Confeiteiro nega bolo a "Hitler"

Heath e Deborah Campbell, que vivem na localidade de Holland Township, perderam a custódia de seus filhos Adolf Hitler Campbell, 3 anos, JoyceLynn Aryan Nation Campbell, 1 ano, e Honszlynn Hinler Jeannie Campbell, 9 meses, publicou o site Lehighvalleylive.com.

Os pais terão de se apresentar a um juiz, assinalou a polícia local, que também indicou que não houve registro de denúncias por maus tratos ou negligência das crianças.

Segundo a imprensa local, a família Campbell se tornou conhecida em sua comunidade em dezembro do ano passado, quando encomendou um bolo de aniversário para Adolf Hitler Campbell e a confeitaria se negou a escrever o nome no doce.

Quando o episódio se tornou conhecido, Heath Campbell alegou que eram "somente nomes", e que eles foram escolhidos porque ninguém mais os teria.

Ainda segundo a imprensa local, Heath assegurou que não é racista, e que estava "começando a acreditar" que o Holocausto existiu, depois de assistir a documentários na emissora de TV History Channel.

"Ele (Hitler) foi cruel, mas eu não coloquei em meu filho esse nome por causa do 'tio' que matou todas essas pessoas", afirmou.

EFE
EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.