inclusão de arquivo javascript

 
 

Italiano recusa tratamentos artificiais para sobreviver

21 de julho de 2008 18h22

Em um vídeo, o italiano Paolo Ravasin, que sofre de esclerose lateral amiotrófica, manifestou a sua intenção de não receber nenhum tipo de tratamento forçado para continuar vivendo, informou nesta segunda-feira o La Repubblica.

» Médico que fez eutanásia será extraditado
» Pai de italiana responde a críticas
» Pai escolhe clínica para últimos dias
» Família vai desligar aparelhos

"Se eu não conseguir mais comer e beber através da minha própria boca, recuso qualquer forma de alimentação e hidratação artificial que possam substituir a modalidade natural."

De acordo com o seu pedido, essa decisão deve ser obedecida mesmo se ele já não puder mais comunicar as suas vontades.

"Essa recusa deve ser levada em consideração mesmo se eu perder a capacidade de exprimir meus desejos", afirma.

Na gravação, Ravasin ainda manifesta a oposição a qualquer intenção de transferi-lo para um hospital e finaliza atestando a validade do vídeo: "Não sendo capaz de escrever um documento em função da minha doença, exprimo a minha vontade através de um vídeo".

Redação Terra