inclusão de arquivo javascript

 
 

Morre presidente da igreja mórmon Gordon Hinckley

28 de janeiro de 2008 06h55 atualizado às 08h21

O presidente da igreja mórmon Gordon Hinckley morreu no domingo em Salt Lake City, Utah, aos 96 anos, informaram fontes da igreja. Hinckley, considerado profeta por membros da igreja, era o presidente dos mórmons desde março de 1995. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, como os mórmons são conhecidos oficialmente, afirma ter 13 milhões de seguidores, pouco menos da metade deles nos Estados Unidos.

Um total de 36% de seus membros vivem na América Latina e 17% fora do hemisfério ocidental. O Canadá também tem uma significativa comunidade mórmon. Hinckley iniciou seu serviço jovem na Grã-Bretanha e subiu progressivamente dentro da igreja, até virar seu presidente.

Como membro da primeira presidência, o principal organismo de governo mormón, cumpriu um papel importante ao administrar tanto os assuntos eclesiásticos como seculares da igreja, que afirma ter adeptos em 160 países e territórios do mundo.

Ele foi o primeiro presidente mormón a viajar à Espanha, onde em 1996 iniciou as obras de um templo em Madri, e à África, onde se reuniu com milhares de mórmons na Nigéria, Gana, Quênia, Zimbábue e África do Sul.

Viajou muito pelo mundo para visitar membros da igreja e implementou um plano de construção de templos. Hinckley nasceu em 23 de junho de 1910 em Salt Lake City, Utah, filho de Bryant Strigham e Ada Bitner Hinckley. Ele era viúvo.

AFP
AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.