inclusão de arquivo javascript

 
 

Cruzeiro naufraga na Antártida e passageiros são salvos

23 de novembro de 2007 07h23 atualizado às 12h31

O navio Explorer naufragou lentamente, o que permitiu o resgate. Foto: AP

O navio Explorer naufragou lentamente, o que permitiu o resgate
Foto: AP

Os 154 passageiros e membros da tripulação de um cruzeiro que navegava na Antártida diante das costas argentinas foram evacuados depois que o navio se chocou contra um iceberg e começou a naufragar. O navio M/S Explorer teria sofrido problemas, de madrugada, perto da ilha King George, no Oceano Atlântico, próximo às ilhas Shetland do Sul. O cruzeiro estaria levando passageiros de cerca de 20 nacionalidades diferentes.

» Veja mais fotos
» Veja: cruzeiro naufraga na Antártida
» Navio de cruzeiro bate no porto de NY
» Doença cancela cruzeiro

O capitão e cinco tripulantes permanecem à bordo do navio construído em 1969, mas já teriam sido alertados de que o navio terminaria afundando nas próximas horas. Outro navio de cruzeiro, chamado Antarctic Dream, foi desviado para auxiliar os náufragos, que se encontram todos a bordo de lanchas de salvamento.

De acordo com a guarda-costeira argentina, que realiza trabalhos de resgate, com ajuda de barcos de outros países, os passageiros poderão demorar dois dias para chegar ao porto mais seguro, Ushuaia, na Patagônia. Por isso, a expectativa, segundo o canal 13 de televisão, de Buenos Aires, é de que os passageiros e tripulantes sejam levados para a ilha 25 de Maio, mais próxima do local do acidente.

O acidente aconteceu entre a costa sul da Argentina e a Antártida. Membros da guarda-costeira britânica, presentes nas ilhas Malvinas (Falklands), próximas ao local, também estariam ajudando nos trabalhos de resgate.

De acordo com a imprensa argentina, que citou fontes militares, o navio tem bandeira liberiana. O lento naufrágio permitiu o resgate dos passageiros e tripulantes.

Segundo Andy Cattrell, porta-voz da Guarda Costeira britânica, as condições climáticas na região eram "boas" para esta época do ano, mas a temperatura baixa. "Certamente não queremos ninguém dentro da água. Como estão todos em botes salva-vidas, eles deveriam estar bastante seguros, pelo menos no curto prazo", disse ele.

Cattrell disse não ter informações sobre o que provocou o naufrágio, mas disse: "Deve ser algo bastante forte, para ser capaz de danificar o casco". O navio sofreu graves avarias no casco após o incidente.

Os cruzeiros geralmente levam os passageiros a esta região remota para que possam admirar os icebergs e as pequenas ilhas da Antártida neste período do ano.

Com agências internacionais

Redação Terra