inclusão de arquivo javascript

 
 

Instrutora de tênis é condenada por sexo com aluna

19 de outubro de 2007 10h53 atualizado às 13h01

A instrutora de tênis Claire Lyte, 29 anos, foi declarada culpada pela Corte Real de Liverpool por manter relações sexuais durante um período de pouco mais de um ano - entre maio de 2005 e junho de 2006 - com uma aluna de apenas 13 anos e pode receber uma sentença de até 14 anos de prisão, informou hoje o jornal Times.

» Tenista é acusada de sexo com menina
» Ex-professora é detida por sexo
» Professora que engravidou de aluno é condenada nos EUA
» Opine sobre o caso

Após um julgamento de duas semanas e meia, o júri não aceitou os argumentos da defesa da tenista, que alegava ser vítima de acusações falsas por parte da mãe da menina, que estaria decepcionada com o fracasso da filha no tênis.

Lyte era treinadora na Lawn Associação Acadêmica de Tênis. A mãe, que não foi identificada, disse que a treinadora parecia estar copiando o estilo de cabelo de sua filha e havia, inclusive, se oferecido para ser babá da adolescente.

Poucos meses após ambas terem se conhecido, a menor já enviava mensagens de celular para a treinadora, nas quais lhe declarava seu amor e seu desejo de se casar com ela. A relação começou a despertar as suspeitas da mãe da menina, que um dia finalmente as flagrou na cama. "Eu entrei no quarto e vi minha filha e Clair nuas na cama", disse a mãe. A menina, que atualmente tem 15 anos, afirmou estar sendo ameaçada para fazer o que a instrutora lhe pedia.

Lyte deve receber a sentença pela condenação dentro de um mês. Agora a a família da adolescente pretende entrar na Justiça novamente, mas dessa vez contra a associação onde a menina jogava tênis.

Redação Terra