inclusão de arquivo javascript

 
 

Escritor é suspeito de matar e cozinhar ex-namorada

11 de outubro de 2007 17h33 atualizado em 29 de junho de 2010 às 09h07

José Luis Calva tentou fugir ao ser detido pela polícia. Foto: AP

José Luis Calva tentou fugir ao ser detido pela polícia
Foto: AP

Um escritor de histórias de terror foi detido na Cidade do México, nesta semana, sob suspeita de matar, esquartejar e comer partes do corpo de sua ex-namorada. Agentes da polícia foram ao apartamento de José Luis Calva, no bairro de Guerreiro para detê-lo em investigação sobre homicídio de uma mulher e encontraram o corpo de Alejandra Galeana Garavito, 30 anos, esquartejado.

Ao chegar ao apartamento, os policiais encontraram um braço cozinhando em uma panela e restos de carne em uma frigideira, tudo acompanhado por pedaços de limão. O tronco da mulher estava em um armário. Na geladeira, foi achada uma perna e vários ossos estavam em uma caixa de cereal.

Os peritos analisam esses restos de carne junto com limão para determinar se são do corpo de Alejandra. A mulher, mãe de duas crianças, tinha um relacionamento com Calva e estava desaparecida.

No apartamento, ainda foi achado um texto inconcluído intitulado "Instintos Canibais ou 12 dias", que fala sobre canibalismo, sexo, sadomasoquismo e coprofagia (hábito de comer fezes). O escritor tentou escapar da polícia na última segunda-feira, saltando pela varanda de seu apartamento, mas foi detido por policiais na rua.

Três mortes
Calva é suspeito da morte e esquartejamento de mais duas mulheres. Ele é acusado de ser autor do seqüestro e morte de Verónica Consuelo Martínez Casarrubia, em abril de 2004. Ela foi encontrada esquartejada.

A polícia informou que também há indícios dele ser responsável por esquartejamento de uma prostituta, cujas partes do corpo foram encontradas em abril na Cidade do México.

Redação Terra