inclusão de arquivo javascript

 
 

Cubano é condenado a 12 anos por pichação

23 de abril de 2007 16h51 atualizado às 18h18

Um dissidente cubano que escreveu "Abaixo Fidel Castro" e outros slogans de oposição em muros de prédios públicos foi sentenciado a 12 anos de prisão, informou um grupo de direitos humanos na segunda-feira.

O advogado Rolando Jimenez, 36 anos, estava sendo mantido em uma prisão sem acusações formais na Ilha da Juventude, na costa sul de Cuba, desde que foi preso em março de 2003, disse a Comissão Cubana para os Direitos Humanos.

Jimenez não teve permissão para se defender na corte e foi sentenciado em um julgamento secreto a 12 anos de prisão por desrespeitar o líder cubano e divulgar segredos da polícia estatal de segurança, disse o grupo.

O ativista veterano de direitos humanos Elizardo Sanchez disse que Jimezes foi o segundo dissidente a ser julgado secretamente este mês pelas autoridades comunistas cubanas. "Este é um claro sinal de que eles estão endurecendo novamente contra a atividade dissidente", disse Sanchez.

Em uma operação em 2003, Cuba prendeu 75 dissidentes e os julgou por colaborar com os Estados Unidos. Apenas 16 foram libertados, por razões médicas.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.