0

Grupos fazem protestos a favor e contra casamento gay na Colômbia

Assunto será debatido no Senado após a Justiça se negar a decidir sobre definição de casamento presente na lei colombiana

23 abr 2013
18h43
atualizado às 21h33
  • separator
  • 0
  • comentários

No centro de Bogotá, capital da Colômbia, dois grupos de manifestantes dividiram espaço em frente ao Congresso nesta terça-feira em manifestações contra e à favor do casamento entre homossexuais. O tema será debatido no Senado, que tem até junho para decidir sobre o assunto, por determinação da Corte Constitucional do país. Se aprovado, a Colômbia será o terceiro país da América do Sul a reconhecer o casamento gay, assim como a Argentina e o Uruguai.

Grupo a favor do casamento gay realizou ato em frente ao Congresso nesta terça-feira
Grupo a favor do casamento gay realizou ato em frente ao Congresso nesta terça-feira
Foto: Reuters

O Bloco Nacional Pró-matrimônio Igualitário na Colômbia, que reúne ativistas de diferentes organizações não governamentais, enviou carta ao Congresso pedindo a aprovação, lembrando que a Corte Constitucional encaminhou a matéria esperando que a decisão seja tomada.

Em julho do ano passado, foi solicitada à Corte uma alteração na definição de matrimônio vigente no país há 125 anos, mas a Justiça se negou a decidir sobre a definição legal de casamento expressa na lei atual: "união de um homem e uma mulher". O tribunal transferiu o pedido ao Congresso, argumentando que a Câmara e o Senado devem "superar o estado de omissão legislativa" sobre a união gay. 

O Código Civil colombiano reconhece a possibilidade de união entre duas pessoas do mesmo sexo desde 2010, mas a Constituição, em vigor no país desde 1991, mantém a definição de que o "casamento nasce da vontade entre um homem e uma mulher".

Foto: AFP
Agência Brasil Agência Brasil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade