0

Gripe suína tem potencial para cruzar fronteiras, diz OMS

26 abr 2009
13h44
atualizado às 14h11

O vírus da gripe suína, que já matou dezenas de pessoas no México e infectou várias outras nesse país e nos Estados Unidos, tem potencial para se espalhar pelo mundo, disse neste domingo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mexicanos rezam nas praças da Cidade do México pelo fim do surto de gripe suína
Mexicanos rezam nas praças da Cidade do México pelo fim do surto de gripe suína
Foto: AP

O secretário-geral adjunto da OMS, Keiji Fukuda, disse que a organização está estudando se deve elevar o nível de alerta mundial do grau 3 para o grau 4, o que será decidido na terça-feira, a partir das informações coletadas.

"Se decidirmos passar para o nível 4 (da escala que vai até 6), será uma mudança muito significativa, pois mostrará que um vírus potencialmente pandêmico como é este terá provado que é capaz de ser transmitido de pessoa para pessoa" fora de pequenos grupos, como os dos familiares que cuidaram de seus doentes, acrescentou.

Nesse caso, disse Fukuda numa entrevista coletiva , os países terão que começar a tomar medidas muito drásticas.

O especialista não descarta a hipótese de o vírus da gripe suína evoluir e se tornar ainda mais perigoso.

"Quando temos um novo vírus como este, contra o qual a maioria das pessoas no mundo não está imunizada ou está muito pouco imunizada, ele pode ser transmitido facilmente", acrescentou.

Fukuda destacou que, neste momento, a OMS "não tem evidências" de que o vírus surgiu de um ataque bioterrorista destinado a matar o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Porém, disse a organização "continua estudando" todas as possibilidades.

A declaração do especialista foi uma resposta a uma pergunta relacionada à recente viagem que Obama fez ao México. Na visita, o presidente americano se reuniu com um arqueólogo renomado que dois dias depois morreu com sintomas similares aos da gripe.


Entenda o que é a gripe suína
A gripe suína é uma doença respiratória que atinge porcos causada pelo vírus influenza tipo A, que tem diversas variantes. Algumas das mais conhecidas são a H1N1, a H2N2 e a H3N2.

Surtos da enfermidade são comuns, mas raramente causam mortes nos animais.

A gripe tende a se propagar mais durante o outono e o inverno, mas são registrados casos durante o ano inteiro.

Existem vários tipos de gripe suína e, assim como acontece no caso da gripe humana, o vírus causador da doença se modifica constantemente.

Os humanos podem contrair a gripe suína?
Normalmente não, mas no passado foram registrados casos em pessoas que tiveram contato próximo com porcos.

Mais raros ainda são os casos documentados de contágio de pessoa para pessoa.

A contaminação ocorre da mesma forma que a gripe comum, por meio de perdigotos (gotículas de saliva) lançados na tosse e espirros.

Esta doença no México é um novo tipo de gripe suína?
A Organização Mundial de Saúde (OMS) confirmou que alguns dos casos registrados são formas não conhecidas da variedade H1N1do vírus Influenza A.

Ele é geneticamente diferente do vírus H1N1 que vem atacando humanos nos últimos anos e contém DNA associado aos vírus que causam as gripes aviária, suína e humana, incluindo elementos de viroses européias e asiáticas.

O quanto as pessoas devem se preocupar?
A OMS afirma que ainda é muito cedo para lidar com a situação como se ela fosse o início de uma pandemia.

Entretanto, o risco existe e a evolução dos casos está sendo acompanhada de perto por especialistas.

Com informações da BBC

EFE   
publicidade