0

Google Earth cria mapa mundial de espelhos do WikiLeaks

13 dez 2010
17h57
atualizado às 18h14

Uma das chaves para a sobrevivência do WikiLeaks tem sido a grande quantidade de mirrors (ou sites espelhos) - que replicam exatamente o conteúdo original, mas em outra localidade física, de modo que a informação esteja sempre disponível - ao redor do mundo. E o Gogle Earth agora exibe um mapa mundial mostrando esta localização.

Assim, é possível dimensionar o alcance mundial do site dirigido por Julian Assange. Com base em algoritmo desenvolvido por Laurence Muller, desenvolvedor de Harvard, o Google Earth publicou nesta segunda-feira um mapa completo em 3D com a localização dos mirrors do WikiLeaks.

É possível observar que muitos destes espelhos estão localizados ao longo da Europa, embora haja alguns em países da América Latina (Brasil inclusive), América do Norte, Ásia e África.

Os dados estão disponíveis para qualquer usuário do Google Earth.

O vazamento WikiLeaks
No dia 28 de novembro, a organização WikiLeaks divulgou mais de 250 mil documentos secretos enviados de embaixadas americanas ao redor do mundo a Washington. A maior parte dos dados trata de assuntos diplomáticos - o que provocou a reação de diversos países e causou constrangimento ao governo dos Estados Unidos. Alguns documentos externam a posição dos EUA sobre líderes mundiais.

Em outros relatórios, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, pede que os representantes atuem como espiões. Durante o ano, o WikiLeaks já havia divulgado outros documentos polêmicos sobre as guerras do Afeganistão e do Iraque, mas os dados sobre a diplomacia americana provocaram um escândalo maior. O fundador da organização, o australiano Julian Assange, foi preso no dia 7 de dezembro, em Londres, sob acusação emitida pela Suécia de crimes sexuais.



Fonte: Terra
publicidade