0

George W. Bush: morte de Bin Laden é vitória para os EUA

2 mai 2011
01h16
atualizado às 10h17

A morte do terrorista mais procurado do mundo, Osama bin Laden, é uma vitória para os Estados Unidos, declarou o ex-presidente George W. Bush neste domingo (hora local). Bush, que iniciou a chamada "guerra ao terror" para caçar os líderes da Al-Qaeda depois do 11 de setembro, disse que foi informado da notícia por seu sucessor, o presidente Barack Obama. "Eu o parabenizei e aos homens e mulheres das comunidades militares e de inteligência que devotaram suas vidas a essa missão. Eles têm nossa eterna gratidão", declarou ainda.

"Essa conquista marca uma vitória para os Estados Unidos, para as pessoas que buscam a paz em todo o mundo, e para todos que perderam entes queridos em 11 de setembro de 2001", acrescentou. "A luta contra o terror continua, mas, esta noite, os Estados Unidos enviaram uma mensagem inconfundível: não importa o quanto demore, a justiça será feita".O ex-presidente americano ainda lembrou o 11 de de setembro e comemorou o resultado da operação. "Este feito significativo marca uma vitória para a América, para as pessoas que buscam a paz ao redor do mundo, e para todos aqueles que perderam pessoas queridas em setembro de 2001", disse Bush em comunicado.

Jovens se reunem para festejar a notícia da morte do terrorista mais procurado do mundo
Jovens se reunem para festejar a notícia da morte do terrorista mais procurado do mundo
Foto: Reuters

Com informações da Reuters

Morte de Osama bin Laden

Na noite de 1º de maio (madrugada do dia 2 no Brasil), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou a morte de Osama bin Laden. Antes das forças americanas agirem, o líder dos EUA informou ao presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, que o terrorista havia sido localizado em mansão em Islamabad, no Paquistão. "Ligamos para o presidente paquistanês para deixar claro que não estávamos declarando guerra ao governo", informou Obama. "Os EUA não estão nem nunca estarão contra o Islã, mas contra a Al-Qaeda e seus líderes", afirmou. Segundo Obama, matar Osama bin Laden era prioridade do governo americano. "A justiça foi feita", disse.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade