Notícias por e-mail

Fale conosco
Furacão nos EUA
Sábado, 22 de outubro de 2005, 20h29 
Furacão Wilma causa chuvas fortes na Flórida
 
AP
Aproximação do furacão fechou o tempo no litoral da Flórida
Aproximação do furacão fechou o tempo no litoral da Flórida
 Últimas de Furacão nos EUA
» Cresce registro de doença mental entre sobreviventes do Katrina
» Um ano depois, Katrina ainda marca imagem de Bush
» Katrina: um ano após, EUA ainda têm marcas da tragédia
» Bush faz mea-culpa um ano depois da passagem do Katrina
O sul do estado da Flórida, nos Estados Unidos, está sob alerta pelo furacão Wilma, que deverá passar pela península americana assim que deixar o México. Chuvas fortes já caem no local em virtude da aproximação do fenômeno.

  • Veja as fotos ampliadas
  • Fotos dos estragos no México, EUA e Cuba
  • Assiste ao vídeo: Wilma chega ao México
  • Especial: tudo sobre os furacões nos EUA

    O Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, pela sigla em inglês) emitiu uma "vigilância" de furacão (adverte para sua passagem em 36 horas) nas costas oeste e leste da Flórida. Uma "vigilância" de furacão também foi acionada para o lago Okeechobee, no sudeste do estado. Cuba, por sua vez, emitiu uma "vigilância" de furacão para as províncias de Cidade de Havana, Havana e Pinar del Río.

    O Wilma, que causou a morte de pelo menos três pessoas no México, estava próximo de seguir pela costa nordeste da península mexicana de Yucatán ao Golfo do México, e assim para a Flórida. Seus ventos são de 160 km/h, e por isso registra categoria dois na escala de intensidade Saffir-Simpson (de cinco graus). No entanto, a previsão é de que ganhe força sobre o Golfo do México.

    "O Wilma poderia atingir outra vez a categoria três", avaliou o NHC no boletim das 21h GMT (19h de Brasília). Max Mayfield, diretor do NHC, disse neste sábado que "um furacão de categoria dois ou três passará pela Flórida" e provavelmente estará perto do litoral sudeste na segunda-feira pela manhã.

    Os ventos de furacão se estendem por até 140 quilômetros desde o olho do Wilma, e os ventos com força de tempestade tropical chegam a 325 quilômetros. O olho do Wilma era observado perto da latitude 21,4 graus oeste e longitude 87,1 graus oeste, 40 quilômetros ao noroeste de Cancún (México) e 650 quilômetros a oeste-sudoeste de Key West, na Flórida.
     

  • EFE

    Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.