5 eventos ao vivo

Visita 'histórica' de Merkel ao campo de Dachau

20 ago 2013
06h34
atualizado às 07h32

Angela Merkel se converterá nesta terça-feira na primeira chefe do governo alemão a visitar o campo de concentração de Dachau, evento que coincide com uma reunião eleitoral nesta cidade bávara a 33 dias das legislativas.

A chanceler, que se apresenta a um terceiro mandato, deve chegar às 16h45 GMT (13h45 de Brasília) ao campo de concentração próximo a Munique, onde pronunciará um breve discurso, depositará um ramo de flores e visitará as instalações.

O presidente do Comitê de antigos prisioneiros de Dachau, Max Mannheimer, e outros sobreviventes acompanharão a dirigente alemã durante sua visita pelo campo. Para Mannheimer, de 93 anos, a visita significa "um sinal de respeito pelos antigos detidos".

Em seu podcast semanal, Merkel declarou no sábado que visitava Dachau "com um sentimento de vergonha e compaixão". "O que ocorreu nos campos de concentração é e continua sendo incompreensível", insistiu.

Depois de visitar o campo de concentração, Merkel participará de uma reunião semanal antes das eleições legislativas bávaras de 15 de setembro e das eleições legislativas federais, previstas para uma semana mais tarde.

Para Michael Wolffsohn, historiador da universidade do exército alemão em Munique, nenhum motivo leva a crer que Merkel tentará aproveitar esta visita para obter um crédito eleitoral.

"A escolha de Merkel (de visitar o campo) é pessoal, e representa também uma mudança de sinal da relação dos alemães com sua história, que se torna menos tensa", indicou.

Mais de 41.000 pessoas morreram em Dachau, primeiro campo de concentração alemão que serviu de modelo aos outros, e 200.000 foram presas entre 1933 e 1945.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade