0

Ucraniana acusa policiais de estupro e multidão ataca delegacia

2 jul 2013
14h16
atualizado às 14h27
  • separator
  • 0
  • comentários

A Ucrânia, país europeu conhecido por ostentar baixos índices de direitos humanos e liberdades civis, passa por uma revolta na pequena vila de Vradiyevka, na província de Mykolaiv, sul do país.

Iryna Krashkova, vítima de estupro na Ucrânia: policiais acusados de envolvimento e revolta na vila de Vradiyevka
Iryna Krashkova, vítima de estupro na Ucrânia: policiais acusados de envolvimento e revolta na vila de Vradiyevka
Foto: 1+1 via Reuters TV / Reuters

Na noite do dia 26 de junho, Iryna Krashkova, 29, voltava para casa quando foi levada a um bosque por dois homens. A mulher, que havia acabado de sair de uma discoteca, foi assaltada, espancada, estuprada e abandonada sangrando e com diversos ferimentos.

Ela está desde então internada em um hospital local, de onde, com curativos e marcas da violência, concedeu uma entrevista nesta terça-feira (imagem acima). Iryna disse que dois dos três assaltantes eram policiais que ela conhecia de vista; um taxista teria ainda chegado ao local onde Iryna era violentada e nada fez.

O relato da vítima aumentou a tensão na vila, cuja delegacia foi atacada na noite do dia 1º de julho por cerca de 500 pessoas indignadas com o suposto envolvimento de policiais no crime. O presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovych, ordenou nesta terça-feira uma alta investigação para averiguar o crime.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade