1 evento ao vivo

TV russa mostra imagens dos fragmentos de avião após queda

10 abr 2010
06h57
atualizado às 09h21

A televisão russa mostrou imagens do local da catástrofe aérea na qual morreu neste sábado o presidente da Polônia, Lech Kaczynski, nas quais aparecem fragmentos da aeronave.

O canal Rossia 24 transmitiu imagens a partir da floresta no qual caiu o avião Tupolev-154 de Kaczynski, perto da cidade russa de Smolensk, de onde é possível ver cauda, uma asa e o trem de pouso.

O avião caiu neste sábado durante um voo rumo à cidade russa de Smolensk. Autoridades russas confirmaram que não há sobreviventes, mas divergem sobre o número de pessoas a bordo. De acordo com a procuradoria russa, 132 pessoas estavam no avão, enquanto o Ministério de Situações de Emergência do país disse que o número de vítimas era 87.

As imagens mostram inúmeras árvores quebradas durante a queda, dezenas de fragmentos do avião e ainda focos de fumaça, embora as autoridades russas sustentem que após o acidente não houve incêndio a bordo da aeronave.

O acidente ocorreu perto do aeroporto em Smolensk, em meio a um denso nevoeiro depois que o piloto rejeitou a sugestão de desviar o voo até Moscou ou Minsk, a capital bielo-russa, segundo fontes da promotoria russa.

"O avião se preparava para aterrissar, mas não chegou a tocar a pista. Pelos primeiros dados, a aeronave bateu em árvores e caiu. Na catástrofe não houve sobreviventes", disse o governador de Smolensk, Sergei Antufiev, à agência Interfax.

O líder polonês seguia para uma visita privada à localidade russa de Katyn, perto da fronteira com Belarus, para prestar homenagem aos milhares de oficiais poloneses executados em 1940 pelos serviços secretos soviéticos.

Com Kaczynski, viajavam altos funcionários poloneses e familiares das vítimas do massacre de Katyn. O presidente russo, Dmitri Medvedev, enviou a Smolensk o ministro de Situações de Emergência, Sergei Shoigo. Também designado por Medvedev, o chefe do governo, Vladimir Putin, vai liderar uma comissão de investigação do acidente aéreo.

EFE   
publicidade