2 eventos ao vivo

Suécia confirma ordem de prisão para fundador de WikiLeaks

24 nov 2010
14h32
atualizado às 16h04

A Corte de Apelação de Svea, em Estocolmo, rejeitou nesta quarta-feira o recurso da defesa de Julian Assange, fundador do polêmico portal da internet WikiLeaks, e manteve a ordem de prisão contra por supostos delitos sexuais.

Julian Assange, fundador do WikiLeaks, corre risco de ser preso pela Justiça sueca
Julian Assange, fundador do WikiLeaks, corre risco de ser preso pela Justiça sueca
Foto: AP

No entanto, o tribunal apresentou novos fatos à sentença de seis dias atrás de um órgão sueco de primeira instância e que levou a uma ordem internacional de busca e captura contra o jornalista australiano. A suspeita por violação se mantém, mas rebaixado a categoria de "delito menor", enquanto em uma das três denúncias por assédio sexual se considera que o grau de suspeita "não é suficientemente forte".

Julian Assange, 39 anos, no entanto, seguirá sendo suspeito de coerção ilegal. Todos os casos estão relacionados com sua estadia na Suécia em agosto para pronunciar várias conferências sobre sua atividade em WikiLeaks, o site que ganhou fama mundial divulgando documentos confidenciais das guerras do Iraque e do Afeganistão.

O advogado de Assange na Suécia, Björn Hurtig, declarou que recorrerá a decisão ao Tribunal Superior.

EFE   
publicidade