2 eventos ao vivo

Socialistas pedem renúncia de Rajoy por seu vínculo com ex-tesoureiro

1 ago 2013
08h16
atualizado às 08h37
  • separator
  • comentários

O líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), Alfredo Pérez Rubalcaba, pediu nesta quinta-feira a renúncia do presidente do governo, Mariano Rajoy, por seus vínculos com o ex-tesoureiro do Partido Popular (PP), acusado por corrupção e que denunciou um esquema de pagamentos não contabilizados para dirigentes de sua legenda.

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, garante que não pretende deixar o cargo
O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, garante que não pretende deixar o cargo
Foto: AP

Em um debate no Senado, Rubalcaba lembrou que foi Rajoy quem nomeou e apoiou o ex-tesoureiro Luis Bárcenas e que é "impossível que não soubesse" que em seu partido existia um esquema de caixa dois.

"O senhor causa prejuízo às instituições democráticas e à imagem da Espanha", disse Rubalcaba.

O líder do PSOE mencionou um relatório da polícia espanhola para ressaltar que ficou demonstrado que o PP lavou dinheiro procedente de doações irregulares.

Essas doações provinham de "mecenas para quem depois não faltavam contratos de obras", segundo o dirigente socialista. Rubalcaba disse ainda estar convencido que o ex-tesoureiro do PP "não inventou uma contabilidade falsa".

Bárcenas confirmou o esquema diante do juiz da Audiência Nacional que investiga seu patrimônio.

"Tem que ir embora, o senhor Rajoy", disse o deputado socialista, para quem a troca de mensagens telefônicos de março passado entre o presidente e o ex-tesoureiro, reveleda por um jornal espanhol, reflete uma relação "entre parceiros".

EFE   
  • separator
  • comentários
publicidade