1 evento ao vivo

Sarkozy descarta permitir casamento homossexual se for reeleito

17 abr 2012
09h36
atualizado às 10h01

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, disse nesta terça-feira que se for reeleito não reformará a legislação para permitir o casamento homossexual, e que é preciso buscar outras fórmulas para a união de dois homens ou de duas mulheres.

"Para mim uma família é composta por um pai e uma mãe, não dois pais ou duas mães", afirmou Sarkozy em entrevista à emissora de rádio , dedicada à campanha para as eleições presidenciais, cujo primeiro turno acontecerá no próximo domingo, e o segundo, em 6 de maio.

Sarkozy insistiu que "para ter um filho (...) é preciso um homem e uma mulher", embora isso não queira dizer que um casal homossexual não possa cuidar bem de uma criança. O presidente e candidato considera que para os casais homossexuais "é preciso encontrar outra instituição diferente do casamento".

Sarkozy disse que detesta a homofobia, e lembrou que o deputado Christian Vaneste foi excluído de seu partido em fevereiro por vários pronunciamentos contra os homossexuais, e em particular por ter negado que houve deportações no tempo dos nazistas.

Sarkozy gesticula durante encontro de campanha em Paris nesta terça-feira
Sarkozy gesticula durante encontro de campanha em Paris nesta terça-feira
Foto: AP
EFE   
publicidade