PUBLICIDADE

Rússia: novas sanções dos EUA são retorno à Guerra Fria

Diplomata russo chamou afirmou que novas sanções são ilegítimas

28 abr 2014 15h28
ver comentários
Publicidade
<p>O vice-ministro das Rela&ccedil;&otilde;es Exteriores da R&uacute;ssia, Sergei Ryabkov, na sede das Na&ccedil;&otilde;es Unidas em Genebra, em 15 de outubro de 2013</p>
O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, na sede das Nações Unidas em Genebra, em 15 de outubro de 2013
Foto: Reuters

Um importante diplomata russo criticou duramente a nova rodada de sanções dos Estados Unidos nesta segunda-feira, dizendo que as medidas são ilegítimas e não civilizadas e que as restrições dos EUA às exportações de alta tecnologia da Rússia marcam um retorno às práticas da Guerra Fria.

"Nós condenamos firmemente a série de medidas anunciada na tentativa de colocar pressão com sanções sobre Moscou", disse o vice-chanceler Sergei Ryabkov em comentários publicados no site do ministério.

"Sanções extraterritoriais unilaterias são, por natureza, ilegítimas. Elas não apenas falham em corresponder às normas de interação civilizada entre Estados... elas contradizem as exigências do direito internacional", afirmou Ryabkov.

Mais cedo, o governo americano anunciou uma nova rodada de sanções à Rússia, devido à crise na Ucrânia. A lista inclui nomes de duas pessoas ligadas ao presidente Vladimir Putin, além de empresas e bancos.

Amanhã, será a vez da União Europeia divulgar novas sanções ao país, que incluem o congelamento de bens e a proibição da concessão de vistos para mais 15 pessoas.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade