PUBLICIDADE

Rússia critica proposta americana de redução do arsenal nuclear mundial

19 jun 2013 11h34
| atualizado às 13h05
ver comentários
Publicidade

A Rússia reagiu com ceticismo nesta quarta-feira à proposta dos Estados Unidos de reduzir o arsenal nuclear mundial em até um terço. A ideia foi defendida pelo presidente americano, Barack Obama, em um discurso junto ao Portão de Brandemburgo, na capital da Alemanha.

"Não podemos permitir o rompimento do equilíbrio dos sistemas de dissuasão estratégica ou a redução da eficácia de nossas forças nucleares", declarou Putin, segundo noticiou a agência Ria Novosti. "Por isso a criação de um sistema de defesa aérea e espacial continuará sendo uma das prioridades de nossa indústria militar", acrescentou. "É a garantia da estabilidade de nossas forças estratégica de dissuasão, da proteção do território do país", afirmou Putin.

Mais tarde, foi a vez do vice-primeiro-ministro russo, Dmitri Rogozine, manifestar-se de modo cético sobre o plano do mandatário de Washington. "Como se pode considerar seriamente esta ideia de redução de arsenais nucleares quando os Estados Unidos desenvolvem seu potencial de interceptação deste arsenal estratégico?", questionou Rogozine, que que é encarregado do complexo militar-industrial russo, citado pela agência Itar-Tass.

O presidente Barack Obama pediu nesta quarta-feira à Rússia que aceite reduzir em um terço suas armas nucleares, e limitar as armas atômicas estratégicas, em um discurso em Berlim. "São passos que podemos dar para criar um mundo de paz e justiça", afirmou.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade