1 evento ao vivo

Papa diz que escândalos de pedofilia são uma vergonha para a Igreja

16 jan 2014
10h56
atualizado às 11h05

O papa Francisco criticou nesta quinta-feira os vários escândalos de pedofilia, "uma vergonha que faz da Igreja alvo de escárnio", no mesmo dia em que uma comissão da ONU cobra uma resposta do Vaticano a esse respeito.

"Se estamos envergonhados? São tantos escândalos que não quero mencionar individualmente, mas todo mundo conhece!", exclamou Francisco durante a missa da manhã na residência de Santa Marta, em uma clara alusão aos crimes pedofilia, mas também à corrupção por parte de padres católicos nos cinco continentes.

"Esses escândalos, alguns que nos fizeram pagar tanto dinheiro: e é assim que devemos fazer...", acrescentou, citando implicitamente a indenização paga às vítimas desses crimes por algumas dioceses, especialmente americanas.

Estes escândalos são "a vergonha da Igreja. Mas temos vergonha desses sacerdotes, bispos, leigos?", questionou, acrescentando: "Essas pessoas não têm uma ligação com Deus. Tinham apenas uma posição na Igreja, uma posição de poder".

Nesta quinta-feira, o Comitê para os Direitos da Infância da ONU pediu diligência à Igreja católica nos casos de pedofilia.

"O exemplo que a Santa Sé precisa dar deve assentar um precedente. Tem de marcar um novo enfoque", afirmou Sara Oviedo, integrante da equipe de investigação deste comitê das Nações Unidas.

A investigadora fez seus comentários em uma audiência na qual, pela primeira vez, uma delegação do Vaticano deu explicações aos especialistas do Comitê para os Direitos da Infância sobre os abusos cometidos por religiosos católicos contra menores.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade