0

Conheça os milagres que podem levar João Paulo 2º a se tornar santo

5 jul 2013
17h49

Dois milagres. Está é a condição primordial que a Congregação para a Causa dos Santos leva em conta quando decide sobre a criação de novos santos pela Igreja Católica.

Nesta sexta-feira, um anúncio do Vaticano divulgou que as intervenções milagrosas que permitirão a canonização do falecido pontífice João Paulo 2º foram confirmadas em um decreto emitido pelo papa Francisco.

Em junho, foi reconhecido o segundo milagre pela intercessão do papa polonês Karol Wojtyla, sumo pontífice entre 1978 e 2005.

Mas quais são os dois casos milagrosos reconhecidos pela Santa Sé? Confira o levantamento feito pela BBC.

A paciente da Costa Rica

O mais recente milagre de João Paulo 2º, segundo as autoridades eclesiásticas, beneficiou uma latino-americana até então sem práticas religiosas. Trata-se de Floribeth Mora, que ingressou em um hospital da Costa Rica com um aneurisma cerebral grave, em maio de 2011.

Segundo seu próprio relato, ela teria feito uma prece a João Paulo 2º, pouco depois de receber seu diagnóstico, pedindo que este a curasse, no mesmo momento em que o falecido papa era beatificado na Praça de São Pedro.

Passados alguns dias depois de sua internação, os médicos confirmaram que o coágulo no cérebro de Floribeth havia se dissolvido, eliminando assim a necessidade de tratamento. Um dos profissionais que lideraram seu caso, Alejandro Vargas, afirmou que nunca encontrou explicação científica para a súbita melhora de sua paciente.

Para Floribeth Mora, a razão é clara: foi um presente de Deus concedido pela intercessão de João Paulo 2º, a quem ela e sua família dedicaram orações constantes durante sua hospitalização.

Segundo confirmaram os médicos costarriquenhos, o ocorrido chegou ao conhecimento da arquidiocese de San José, que logo levou o caso às autoridades eclesiásticas de Roma. A partir daí, a igreja ordenou um processo para coletar informações, confirmar o relato de Mora e verificar se não havia alguma razão científica que explicasse a recuperação de Floribeth.

O caso da freira francesa

O primeiro milagre de Karol Wojtyla confirmado pela Congregação para a Causa dos Santos foi o da irmã francesa Marie Simon-Pierre, com o qual se iniciou o processo de canonização de João Paulo 2º.

O caso da freira Marie foi escolhido dentre mais de 200 supostos milagres atribuídos ao pontífice.

Esta freira de 49 anos teria se curado, de um dia para o outro, do mal de Parkinson, doença degenerativa que já afetava seus movimentos básicos e a impedia de caminhar, dirigir ou escrever.

Ela afirma que o milagre foi resultado de suas orações, bem como a de suas irmãs companheiras na Congregação das Pequenas Irmãs das Maternidades Católicas, feitas ao papa João Paulo 2º.

O pontífice fora acometido, em sua última etapa de vida, da mesma enfermidade degenerativa.

Os sintomas de irmã Marie se deterioraram na mesma fase em que ocorreu a morte de Wojtyla, em junho de 2005, e ela pediu para que pudesse ser afastada de suas tarefas.

Sua superiora, entretanto, ordenou que ela seguisse com sua vida e escrevesse, num pedaço de papel, as palavras "João Paulo 2º". Segundo relato de Marie Simon-Pierre à imprensa, uma manhã ela se levantou "completamente transformada" e convencida de estar "completamente curada".

Seus médicos nunca puderam explicar o caso e houve questionamentos sobre a precisão do primeiro diagnóstico. Mas o caso foi analisado por um comitê de médicos, que confirmou ao Vaticano tanto o diagnóstico quanto a cura.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
publicidade