0

Reino Unido lança selos para lembrar o centenário do Titanic

4 abr 2012
13h26
atualizado às 14h45

Uma coleção de selos sobre a história do Titanic começará a ser vendida no Reino Unido a partir de 10 de abril, cinco dias antes da data em que o naufrágio do transatlântico completa cem anos. Segundo o Royal Mail (serviço público de correios britânico), serão comercializados dez selos comemorativos com relatos da história do navio desde sua construção em estaleiros da Irlanda do Norte.

O Titanic zarpou do porto de Southampton (sul da Inglaterra) em 10 de abril de 1912 com destino a Nova York levando 2.227 passageiros e afundou quatro dias mais tarde, ao se chocar contra um iceberg. O acidente, que se transformou em uma das maiores tragédias marítimas da história, provocou a morte de mais de 1.500 pessoas.

Um porta-voz do Royal Mail, Philip Parker, disse à agência britânica Press Association (PA) que "a história do Titanic e dos correios está estritamente vinculada", pois o serviço postal do país havia se encarregado de transportar cartas e pacotes por meio do navio. Houve ainda a morte de cinco empregados dos correios no desastre: três norte-americanos e dois britânicos, que trabalhavam na área postal do navio, a primeira parte a afundar. "Acreditamos que estes selos comemorativos recordarão a incrível história do Titanic, que também faz parte da nossa", indicou Parker.

A viagem inaugural do Titanic e a primeira página do jornal The New York Times anunciando o naufrágio são algumas das imagens presentes nos selos.

Justin Lowry segura sua réplica do Titanic, um dos itens que serão exibidos ao Centro de Exposições do Titanic, em Belfast, na Irlanda do Norte. O centro, que custou 100 milhões de libras (R$ 283 milhões), foi construído na cidade de onde o maior e mais luxuoso navio transatlântico da época partiu em viagem a Nova York, em 2 de abril de 1912, mas naufragou 13 dias depois. Mais de 1,5 mil das 2,2 mil pessoas que estavam a bordo morreram
Justin Lowry segura sua réplica do Titanic, um dos itens que serão exibidos ao Centro de Exposições do Titanic, em Belfast, na Irlanda do Norte. O centro, que custou 100 milhões de libras (R$ 283 milhões), foi construído na cidade de onde o maior e mais luxuoso navio transatlântico da época partiu em viagem a Nova York, em 2 de abril de 1912, mas naufragou 13 dias depois. Mais de 1,5 mil das 2,2 mil pessoas que estavam a bordo morreram
Foto: AP
EFE   
publicidade