2 eventos ao vivo

Putin comemora 50º aniversário de 1º míssil intercontinental

20 jan 2010
11h13
atualizado às 11h21
  • separator

O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, parabenizou nesta quarta o país por ocasião do 50º aniversário do primeiro míssil balístico internacional, o soviético R-7.

"A criação desse míssil teve um papel decisivo para fortalecer a capacidade defensiva de nosso país e também abriu uma nova era na conquista pacífica do espaço", declarou Putin em mensagem às Forças Armadas e à indústria de guerra.

O primeiro-ministro lembrou que, com a ajuda de foguetes da série R-7, a União Soviética (URSS) colocou em órbita o primeiro satélite artificial da Terra, a primeira nave pilotada e muitas outras estruturas espaciais automáticas.

"As tecnologias obtidas durante a fabricação do míssil R-7 formaram uma sólida base que há muitas décadas permite à Rússia manter posições de líder no campo dos mísseis e do espaço", ressaltou em mensagem divulgada pelo governo.

Putin pediu aos trabalhadores da indústria militar que "preservem e desenvolvam as tradições profissionais" do setor e que ponham todos seus conhecimentos "a serviço da ciência, da economia e do potencial defensivo da Rússia".

O foguete R-7, desenvolvido na URSS, foi o primeiro míssil balístico intercontinental do mundo, que tinha uma cabeça de três toneladas e um alcance de até 8 mil quilômetros.

Sua versão R-7A (SS-6 Sapwood, segundo classificação da Otan), com um alcance de até 11 mil quilômetros, foi posta em serviço das Forças Armadas soviéticas há meio século, em 20 de janeiro de 1960, e permaneceu em funcionamento até fins de 1968.

Os R-7 serviram de protótipo para criar os foguetes portadores empregados pela URSS em seu programa espacial para os lançamentos de estruturas espaciais, inclusive o primeiro Sputnik e a nave Vostok que em 12 de abril de 1961 levou o primeiro homem ao espaço, o cosmonauta soviético Yuri Gagarin.

Veja também:

Maior edifício impresso em 3D da Europa está em construção
EFE   
publicidade