0

Poloneses fazem peregrinação após morte de presidente

10 abr 2010
08h34
atualizado às 10h00

A morte em acidente aéreo do presidente Lech Kaczynski, 60 anos, na queda do avião nas proximidades do aeroporto russo de Smolensk, abalou neste sábado a Polônia, o que levou o primeiro-ministro, Donald Tusk, a convocar de urgência o governo. Desde que a morte do governante foi confirmada, centenas de cidadãos começaram uma peregrinação até a sede presidencial para depositar flores.

Tusk convocou os membros de seu executivo, alguns dos quais estavam fora de Varsóvia, e entrou em contato com o presidente do parlamento, Bronislaw Komorowski, como informou o porta-voz do governo, Pawel Grass.

Pela constituição polonesa, cabe a Komorowski, como chefe do parlamento, assumir a presidência interinamente. Kacynski, presidente polonês desde 2005, morreu em um acidente quando o avião onde viajava caiu perto de um aeroporto russo neste sábado.

O acidente
Lech Kaczynski, presidente da Polônia, morreu no sábado (10) quando o avião que o transportava se acidentou próximo de um aeroporto na Rússia. O acidente aconteceu pouco antes das 11h de Moscou (4h em Brasília).A aeronave, um Tupolev-154, viajava de Varsóvia para a cidade russa de Smolensk, onde as autoridades polonesas participariam de uma cerimônia para lembrar os 70 anos de um massacre de mais de 20 mil prisioneiros de guerra por forças russas na floresta de Katyn durante a Segunda Guerra Mundial.

O chefe de Estado viajava com a primeira-dama, Maria, e altos oficiais do seu gabinete, incluindo o presidente do Banco Central. O governo da Rússia informou que, ao todo, 96 pessoas morreram.

EFE   
publicidade