0

Polícia usa gás lacrimogêneo na principal via comercial de Istambul

16 jun 2013
11h16
atualizado às 11h18

Os agentes antidistúrbios turcos dispararam gás lacrimogêneo na rua Istiklal, em Istambul, para impedir que um grupo de manifestantes se aproximasse da praça Taksim, tomada desde ontem à noite pela polícia.

Os agentes empregaram veículos blindados para fechar a rua para os manifestantes que seguem proferindo cantos de resistência, enquanto os comerciantes da via pedem aos policiais que não disparem mais gás.

Embora alguns poucos manifestantes tenham lançado pedras contra os agentes, a maioria recriminou essa atitude e há pessoas que vestem coletes do sindicato de funcionários KESK que tentam pôr ordem e evitar agressões aos policiais.

Além dos gases, os agentes dispararam balas de borracha de forma indiscriminada de um dos blindados, o que provocou correria e cenas de pânico entre os manifestantes.

A Agência Efe presenciou um agente disparando uma granada de fumaça diretamente em um grupo de pessoas que tentavam socorrer um jovem que tinha caído no chão, atingido pelos projéteis.

Os canais de televisão turcos estão transmitindo também imagens de uma multidão que marcha por Akaretler, no distrito de Besiktas, rumo à praça Taksim.

Os agentes fizeram também uma batida na sede do Colégio de Engenheiros Mecânicos para impedir que seguisse sendo usada como improvisado centro de atendimento aos feridos na repressão dos protestos.

As autoridades fecharam ainda o porto de Besiktas, o mais próximo de Taksim, para impedir a chegada de manifestantes dos bairros da parte asiática da cidade.

Estes protestos são uma continuação dos que ocorreram durante toda a madrugada em Istambul depois que os policiais entraram ontem no parque Gezi para despejar os milhares de acampados nesta zona verde, símbolo dos protestos antigovernamentais que abalam a Turquia há três semanas.

EFE   

compartilhe

publicidade