0

Papa incentiva católicos a usar as redes sociais, apesar dos riscos

24 jan 2013
13h07
atualizado às 13h13

O Papa Bento XVI convidou nesta quinta-feira os católicos a participar ativamente nas redes sociais, vetores do diálogo e do debate, mas onde a responsabilidade e a razão devem prevalecer sobre as informações exageradas e o sensacionalismo, conforme advertiu.

O pedido do Papa foi feito por ocasião do próximo dia 12 de maio, a Jornada Mundial das Comunicações Sociais, e contribui para a ofensiva lançada pela Igreja católica para operar em tais espaços digitais.

"Trata-se de uma realidade cada vez mais importante e que tem a ver com o modo com que as pessoas se comunicam hoje entre si", afirmou o pontífice.

"O desenvolvimento das redes sociais digitais está contribuindo para que surja uma nova 'ágora', uma praça pública e aberta, na qual as pessoas compartilham ideias, informações, opiniões e onde, além disso, nascem novas relações e formas de comunidade", explicou em sua mensagem.

O chefe da Igreja católica convida os fieis a manter uma atitude positiva em relação estas formas de comunicação, apesar de seus limites e perigos.

"Estes espaços, quando se valorizam bem e de maneira equilibrada, favorecem formas de diálogo e de debate que, conduzidas com respeito, salvaguarda da intimidade, responsabilidade e interesse pela verdade, podem reforçar os laços de unidade entre as pessoas e promover eficazmente a harmonia da família humana".

Para o Papa, comunicar-se no Facebook, Twitter e demais meios digitais "requer um compromisso: as pessoas se sentem envolvidas quando constroem relações e encontram amizades, quando buscam respostas a suas perguntas ou se divertem, mas também quando se sentem estimuladas intelectualmente e compartilham competências e conhecimentos".

"A capacidade de utilizar as novas linguagens é necessária não só para estar sintonizado com os tempos, como também para permitir que a infinita riqueza do

Evangelho encontre formas de expressão que podem alcançar as mentes e os corações de todos".

O Papa há um mês e meio envia nas quartas-feiras um tweet em nove idiomas e conta cm dois milhões e meio de seguidores.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade