1 evento ao vivo

Noruega: nº de mortos em atentado pode ser menor, diz polícia

25 jul 2011
08h25
atualizado às 09h10

A polícia norueguesa informou nesta segunda-feira que o número de mortos no massacre da ilha de Utoya, calculado em 86 vítimas, pode ser menor.

Policiais seguem as investigações na ilha de Utoya onde dezenas de pessoas foram mortas na sexta-feira
Policiais seguem as investigações na ilha de Utoya onde dezenas de pessoas foram mortas na sexta-feira
Foto: AP

O diretor da polícia norueguesa, Oystein Maeland, assegurou em declarações à televisão pública NRK que o número pode ser menor com base nos últimos dados da investigação.

Maeland reconheceu que o atual número oficial de vítimas mortais se baseia em uma estimativa inicial realizada na noite de sexta-feira, quando o número de mortos subiu de dez para 80 pessoas.

Por sua vez, o autor confesso dos ataques, Anders Behring Breivik, era esperado às 13h (8h de Brasília) diante do juiz no tribunal do distrito de Oslo. Ele dará seu depoimento a portas fechadas, como solicitou a Polícia, apesar de o acusado ter concordado com a presença de jornalistas.

Breivik, um norueguês de 32 anos definido como um fundamentalista cristão e ultradireitista que também diz odiar o Islã, tinha solicitado a presença dos jornalistas para que suas declarações tivessem uma maior repercussão.

O autor dos atentados confessou à Polícia ser o único responsável pelo duplo massacre, que, segundo ele, foram "necessários". Além disso, seu advogado afirmou que Breivik não sentia culpa pelo massacre.

Na sexta-feira passada, um carro-bomba explodiu perto do Ministério do Petróleo e Energia da Noruega, matando sete pessoas.

Cerca de duas horas depois, um homem disfarçado de policial irrompeu em um acampamento de jovens social-democratas noruegueses na ilha de Utoya e atirou contra as pessoas que se encontravam no local.

EFE   
publicidade