PUBLICIDADE

Missa em Londres homenageia enfermeira vítima de trote

15 dez 2012 11h07
| atualizado às 13h03
ver comentários
Publicidade

A família da enfermeira que cometeu suicídio após ser vítima de uma "pegadinha" de uma emissora de rádio australiana sobre Kate Middleton participou neste sábado de uma missa em sua memória na catedral católica de Londres, onde lhe foi prestado um emotivo tributo.

Marido e filhos de Jacintha, durante a missa em homenagem à enfermeira, em Londres
Marido e filhos de Jacintha, durante a missa em homenagem à enfermeira, em Londres
Foto: AP

O marido e os filhos de Jacintha Saldanha, cujo corpo foi encontrado enforcado no último dia 7, disseram durante as leituras do serviço religioso realizado na catedral de Westminster que estão "destroçados" e que sentem "um vazio impossível de ser preenchido" em suas vidas.

 

Os filhos do casal, Lisha, de 14 anos, e Junal, de 16 anos, falaram de uma mãe generosa e que trabalhou incansavelmente para dar uma boa vida a eles. "A casa está vazia sem a sua presença. Estamos devastados e há um vazio que não se pode preencher em nossas vidas", afirmou Lisha. "Te amamos, mãe. Descanse em paz e, por favor, nos vigie até nos encontrarmos novamente no céu."

"Sua prioridade para nós foi nos dar uma boa educação e um futuro brilhante. Nos ensinou o que era correto e incorreto, algo pelo qual a agradecemos. Trabalhou sem descanso para nos dar tudo o que temos hoje", disse Junal Barbosa, o filho de 16 anos da enfermeira, junto com sua irmã Lisha, de 14.

Saldanha, de 46 anos, se suicidou três dias após atender à ligação de dois radialistas australianos que se fizeram passar pela rainha Elizabeth II e o príncipe Charles, e transferir a chamada a outra enfermeira do hospital King Edward VII da capital britânica para que lhes informasse sobre o estado de saúde de Kate Middleton, internada por sentir fortes náuseas em sua gravidez.

O marido da enfermeira, Benedict Barbosa, qualificou sua mulher como "generosa, bondosa e respeitada" após o serviço religioso onde foi anunciado que o funeral será realizado no dia 17 de dezembro em Karnataka (Índia), de onde ela era originária.

 

"Os acontecimentos da última semana despedaçaram nossas vidas e mal conseguimos ter a força para resistir a dor e a tristeza", afirmou o marido a repórteres, agradecendo a William e Kate pela palavras, e ao primeiro-ministro David Cameron pela mensagem de condolência.

"Dezenove anos juntos com um forte laço afetivo e compreensão serão alimentados para sempre em minha vida. Sua perda é muito dolorosa e ninguém pode assumir esse lugar na minha vida novamente. Eu te amo e sentirei saudades para sempre."

Segundo foi revelado na quinta-feira passada em uma audiência judicial, Saldanha escreveu três cartas antes que uma companheira e um segurança a encontrassem morta em uma dependência destinada a enfermeiras.

A Scotland Yard vai agora investigar as ligações telefônicas e os e-mails de Saldanha para tentar descobrir o que a levou à morte, afirmou James Harman, inspetor da polícia londrina.

Após a morte de Saldanha ser confirmada, o hospital afirmou que a enfermeira não foi sancionada por causa do trote, e porta-vozes da família real britânica disseram que não tinham apresentado nenhuma queixa ao centro médico por ter divulgado informações sobre o estado de Kate.

Com informações de agências internacionais.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade