0

Marinha da Rússia vai aumentar sua presença no Mediterrâneo

13 set 2013
03h58
atualizado às 07h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O comandante em chefe da Esquadra da Rússia, o almirante Victor Chirkov, anunciou nesta sexta-feira que seu país vai aumentar sua presença naval no Mediterrâneo, inclusive na zona oriental, que banha o litoral da Síria.

"A Marinha aumentará sua presença no Mar Mediterrâneo até um nível suficiente para garantir o cumprimento das missões atribuídas", disse Chirkov, citado pela agência Interfax.

O almirante acrescentou que as missões dos navios russos no Mediterrâneo são "absolutamente claras: evitar o mínimo perigo para as fronteiras e a segurança do Estado". "Todas as frotas de mundo fazem o mesmo: estão onde existem os maiores níveis de tensão", explicou Chirkov.

Atualmente, a Rússia mantém sete navios no Mediterrâneo: o grande destroyer "Almirante Panteleyev"; os navios de desembarque "Peresvet", "Almirante Nevelskoi", "Minsk", "Novocherkask" e "Alexander Shabalin", e o patrulheiro "Neustrashimy".

A esses navios se juntarão nos próximos dias o destroyer "Moskva", o navio de desembarque "Nikolai Filchenkov" e a fragata "Smietlivi".

O "Moskva", com 11,4 mil toneladas, está equipado com vários tipos de mísseis e capacidade para quase 500 homens, e deve chegar à região de operações no Mediterrâneo Oriental no próximo dia 17. Por seu poder de fogo, o "Moskva" é considerado um "destruidor de porta-aviões".

A Marinha russa retomou em junho passado sua presença permanente no Mediterrâneo após um hiato de 20 anos devido à desintegração da União Soviética.

Guerra na Síria para iniciantes
AFP AFP
AFP AFP

<a data-cke-saved-href="http://noticias.terra.com.br/infograficos/raio-x-maquina-guerra/" href="http://noticias.terra.com.br/infograficos/raio-x-maquina-guerra/">Raio-x de uma máquina de guerra</a>

Veja também:

O mergulhador paraplégico que ajuda a limpar mar em Israel
EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade