PUBLICIDADE

Lista de sobrenomes judeus não é do governo espanhol

25 mar 2014 13h46
| atualizado às 13h48
ver comentários
Publicidade

Milhares de latino-americanos ficaram iludidos com a possibilidade de obter nacionalidade espanhola, após a divulgação de uma lista de nomes e sobrenomes de judeus sefarditas (originários de Portugal e Espanha) que, supostamente, teriam o direito de obter a nacionalidade de forma automática.

No entanto, nesta terça-feira, o governo espanhol confirmou ao site de notícias 20minutos.com que o documento não é oficial.

Fontes do Ministério da Justiça da Espanha, consultadas pelo site, afirmaram em nenhum momento foi publicada uma lista oficial de nomes para provar a nacionalidade espanhola desses cidadãos. Em outras palavras, a lista é apócrifa (não possui autenticidade).

Mas o que não é falso é que esta medida de adquirir a nacionalidade do país ibérico está, sim, sendo estudada e foi foi apresentado como um projeto de lei ao Parlamento espanhol.

"O que, sim, é certo é que há planos para conceder cidadania espanhola aos judeus sefarditas que atendam a certos requisitos", informou a fonte ao 20minutos.com.

E como veio e quem elaborou essa lista? A lista original teria sido elaborada pelo diariojudio.com, publicação online voltada a judeus que vivem no México e em outros países, compilando outras quatro relações de nomes, de diferentes fontes.

A relação completa tem 5.200 nomes, alguns claramente de origem judaica, como Tabah, Abrahams e Sabah, mas também outros nomes comuns em países iberoamericanos como Silva, Sanchez, González ou Martínez.

A divulgação da lista levou muitas pessoas a ligar diretamente para o governo e associações para "pedir a nacionalidade espanhola".

<a data-cke-saved-href="http://noticias.terra.com.br/mundo/sobrenomes-judeus-que-poderao-pedir-dupla-nacionalidade-espanhola/" href="http://noticias.terra.com.br/mundo/sobrenomes-judeus-que-poderao-pedir-dupla-nacionalidade-espanhola/">veja o infográfico</a>
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade