0

Iranianas gravam vídeo nuas em protesto contra opressão sexual

9 mar 2012
11h20
atualizado às 11h33

Um grupo de mulheres iranianas que vive em exílio na Europa fez um vídeo em protesto contra a opressão sexual no país onde nasceram. Nuas, elas gravaram mensagens em defesa dos direitos das mulheres - como "eu acredito na igualdade entre homens e mulheres", "meus pensamentos, meu corpo, minha escolha" e "minha nudez é um 'não' à política islâmica".

As mulheres iranianas, que vivem em exílio na Europa, gravaram mensagens em defesa da igualdade de direitos
As mulheres iranianas, que vivem em exílio na Europa, gravaram mensagens em defesa da igualdade de direitos
Foto: Reprodução

Segundo o site britânico Daily Mail , as iranianas produziram o vídeo para promover as vendas do calendário Nude Photo Revolutionary, que foi lançado na quinta-feira, data em que foi comemorado o Dia Internacional da Mulher. O calendário foi dedicado a uma ativista egípcia que postou em seu blog uma foto nua de corpo inteiro, em protesto contra a discriminação sexual no Islamismo. A ação de Aliaa Magda Elmahdy provocou revolta no Oriente Médio - ela recebeu milhares de insultos e foi acusada de prostituição.

A produtora responsável pelo calendário, Maryam Namazie, disse que a nudez é uma arma importante para lutar contra a opressão. "O Islamismo e moral religiosa são obcecados com o corpo das mulheres", disse ao The International Business Times . "Eles exigem que nós usemos véu e sejamos amarradas e amordaçadas. Diante dessa agressão, a nudez quebra tabus e é uma importante forma de resistência", afirmou Namazie.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade