PUBLICIDADE

Guarda Costeira aponta 29 desaparecidos em naufrágio na Itália

16 jan 2012 19h35
| atualizado em 17/1/2012 às 07h50
Publicidade

O número de passageiros que ainda estão desaparecidos três dias depois do acidente com o transatlântico italiano Costa Concordia, na ilha de Giglio, é de 29, informou a Guarda Costeira italiana nesta segunda-feira. O órgão revisou para cima uma estimativa divulgada mais cedo e que dava conta de 16 pessoas ainda sem paradeiro conhecido. O balanço anterior não tinha levado em conta 10 alemães que foram dados como desaparecidos nesta segunda.

Veja como era navio que naufragou na Itália:

Conheça o cruzeiro de luxo que naufragou na Itália

Dos 29, quatro são tripulantes e 25 são passageiros. No entanto, o Corriere Della Sera aponta seis funcionários e o resto passageiros. "Uma hora atrás eu recebi um relatório da administração (local) de Grosseto segundo o qual 29 pessoas continuavam desaparecidas", disse o comandante da Guarda Costeira, Marco Brusco, em declarações à televisão italiana. Brusco disse que "ainda há áreas (do navio) a examinar" e que "um fio de esperança permanece" de encontrar outros sobreviventes do naufrágio.

Segundo o Corriere Della Sera, o Ministério de Relações Exteriores da Alemanha listou 12 alemães entre os desaparecidos - número que diminui para dez de acordo com informação do jornal Bild. A Embaixada dos Estados Unidos dá conta de dois americanos perdidos. O Ministério de Relações Exteriores da França fala em quatro franceses. Somam-se também 10 italianos, sendo seis membros da tripulação, um homem e sua filha de 5 anos, além de duas mulheres da Sicília.

O jornal la Repubblica acrescenta ainda uma mulher peruana à lista oficial.

Naufrágio do Costa Concordia
O cruzeiro Costa Concordia naufragou na última sexta-feira, dia 13 de janeiro, após colidir em uma rocha nas proximidades da ilha de Giglio, na costa italiana da Toscana. Mais de 4,2 mil pessoas estavam a bordo. Até a manhã de segunda-feira, dia 16, seis mortes haviam sido confirmadas. Outras 29 pessoas seguiam desaparecidas: 25 turistas e quatro tripulantes. O Itamaraty informou que 57 brasileiros estavam a bordo do navio, mas não há indícios de que eles estejam entre as pessoas que ainda não foram encontradas.

Segundo as primeiras informações sobre as causas do acidente, o navio, que tem despreparo da tripulação e luta por coletes salva-vidas. O comandante do Costa Concordia, Francesco Schettino, foi acusado de ter abandonado o navio. Ele nega, mas a empresa responsável pela embarcação se posicionou confirmando a negligência do capitão.

Veja no mapa o local onde aconteceu o acidente:

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade