Europa

publicidade
02 de fevereiro de 2013 • 14h22 • atualizado às 14h31

Grupo de esquerda turco assume atentado à embaixada dos EUA

Policiais inspecionam local após explosão diante da embaixada dos EUA em Ancara, na Turquia
Foto: Ihlas News Agency / Reuters

Um grupo de esquerda turco assumiu responsabilidade neste sábado pelo ataque suicida com bomba à embaixada dos Estados Unidos e acusou Washington de usar a Turquia como seu "escravo", segundo comunicado publicado na internet.

O DHKP-C disse que realizou o ataque na sexta-feira, no qual um homem-bomba detonou explosivos amarrados a seu corpo na embaixada de Ankara, matando a si mesmo e um segurança turco.

Num comunicado publicado no site The People's Cry, o DHKP-C, que é listado como organização terrorista pelos Estados Unidos e pela Turquia, advertiu o primeiro-ministro turco Tayyip Erdogan que ele também era um alvo.

Segundo a rede de televisão estatal TRT, autoridades turcas detiveram três pessoas em Istambul e Ankara neste sábado, por relação com o ataque suicida da véspera.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.