0

Governo de Rusnok não consegue voto de confiança do Parlamento checo

7 ago 2013
18h13
atualizado às 18h18
  • separator
  • 0
  • comentários

O "governo de especialistas" checo do economista Jiri Rusnok, composto por ministros sem partido ligados ao presidente de esquerda Milos Zeman, não conseguiu esta quarta-feira o voto de confiança dos deputados, como previam analistas, anunciou a Câmara baixa. "Dos 193 deputados presentes, o governo obteve o apoio de 93 votos contra 100 votos contrários", anunciou o deputado Marek Benda.

No entanto, o governo de Rusnok espera continuar em exercício graças ao apoio do chefe de Estado. A Constituição permite a Zeman uma segunda tentativa de formar o governo, em um prazo não determinado. A lei fundamental prevê uma terceira tentativa, neste caso de parte do presidente da Câmara baixa.

O gabinete de Rusnok, nomeado em 10 de julho e com frequência chamado de "governo presidencial" é formado por ministros sem partido vinculados a Zeman, um veterano de esquerda, e de seu partido, SPOZ. Este governo substituiu o de centro-direita de Petr Necas, que caiu depois da prisão espetacular de sua colaboradora mais próxima, Jana Nagyova, apresentada pela imprensa como sua amante, devido a acusações de corrupção, que ainda estão sendo investigadas.

Milos Zeman afirmou na quarta-feira perante o Parlamento que "este gabinete de transição já fez muitas coisas úteis, como o aumento do salário mínimo". As eleições legislativas na República Checa estão previstas, a princípio, para maio de 2014.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade