Europa

publicidade
28 de agosto de 2013 • 07h43 • atualizado às 08h21

Ex-general da polícia sérvia da Bósnia condenado por crimes de guerra

 

O ex-general da polícia sérvia da Bósnia Goran Saric foi condenado nesta quarta-feira por um tribunal local a 14 anos de prisão por crimes de guerra cometidos em Sarajevo, no início da guerra entre 1992 e 1995.

"Goran Saric foi declarado culpado por crimes contra a humanidade por seu papel na expulsão, detenções ilegais e nas execuções de civis muçulmanos em junho e julho de 1992", anunciou a juíza Mira Smajlovic.

Saric, que no momento dos crimes era o chefe da polícia sérvia em uma delegacia da região de Sarajevo, ordenou a detenção de mais de 100 habitantes muçulmanos de Nahorevo e sua divisão em três grupos.

Um grupo, conduzido à fronteira, seguiu para uma cidade controlada pelo exército da Bósnia (essencialmente muçulmana), outro grupo foi levado para um campo de detenção e os demais foram executados.

AFP