0

Dois casos de gripe suína são confirmados no Reino Unido

27 abr 2009
14h53
atualizado às 15h31

Duas pessoas internadas em um hospital da Escócia após voltar de uma viagem ao México estão com gripe suína, informou nesta segunda a ministra da Saúde escocesa, Nicola Sturgeon, ao confirmar os dois primeiros casos da doença no Reino Unido.

Os dois, ambos escoceses, chegaram na terça-feira passada do México, onde foi declarado um grave foco de gripe suína, e se internaram ontem com sintomas de gripe.

A ministra escocesa disse que sete das 22 pessoas que mantiveram contato com os dois infectados apresentam "ligeiros sintomas" que estão sendo investigados, mas que, por enquanto, não são da gripe suína.

Apesar de tudo, Sturgeon ressaltou que a ameaça para a saúde pública continua sendo "baixa" e que foram adotadas "medidas de precaução".

"Nós ficamos aliviados com o fato de que, fora do México (onde foram registradas 149 mortes suspeitas de gripe suína), toda pessoa que contraiu gripe suína experimentou apenas sintomas leves", disse Sturgeon.

Mais cedo, o ministro de Saúde britânico, Alan Johnson, tinha informado de que estão sendo investigados 17 possíveis casos de gripe suína no Reino Unido, e ressaltou que o país possui remédios antivirais para tratar a metade da população.

Em comparecimento no Parlamento, Johnson disse que as autoridades têm conhecimento, até o momento, de 25 possíveis casos de gripe suína, dos quais oito já deram negativo.

O ministro destacou que, durante os últimos cinco anos, o país veio se preparando para uma eventual epidemia de gripe.

"Temos reservas de antivirais suficientes para tratar mais de 33 milhões de pessoas, o que equivale à metade da população do Reino Unido", afirmou Johnson.

As autoridades de saúde do Reino Unido estão em alerta após ser declarado um surto de gripe suína nos Estados Unidos e México, que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), tem o potencial de se transformar em uma pandemia mundial.

EFE   
publicidade