0

Conheça os principais protagonistas da Guerra da Bósnia

6 abr 2012
09h31
atualizado às 10h37

Os principais protagonistas políticos e militares da guerra intercomunitária na Bósnia entre 1992 e 1995 estão atualmente detidos por crimes de guerra, morreram e, em alguns casos, já estão livres por terem cumprido sua pena.

Presidente da Sérvia de 1989 a 1997 e da Ioguslávia de 1997 a 2000, Slobodan Milosevic teve papel decisivo na guerra
Presidente da Sérvia de 1989 a 1997 e da Ioguslávia de 1997 a 2000, Slobodan Milosevic teve papel decisivo na guerra
Foto: AFP

- Alija Izetbegovic (1925-2003): Líder político dos muçulmanos da Bósnia às vésperas da desintegração da Iugoslávia em 1991 e primeiro presidente da Bósnia. Levou o país à independência, cuja proclamação em 1992 desencadeou uma guerra de três anos e meio entre muçulmanos, sérvios e croatas. Afastou-se da política em 2000 devido a seu estado de saúde e faleceu três anos mais tarde.

Seu filho, Bakir Izetbegovic, foi eleito membro da presidência colegiada da Bósnia nas eleições de outubro de 2010.

- Radovan Karadzic (nasceu em 19 de junho de 1945): Este psiquiatra que se voltou para a política dirigiu a Republika Srpska, entidade autoproclamada pelos sérvios da Bósnia. Indiciado por genocídio e crimes de guerra pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia (TPII) ficou foragido durante 14 anos, antes de ser detido em Belgrado em 2008.

Atualmente está sendo julgado pelo TPII por seu papel na matança de Srebrenica, na qual 8.000 muçulmanos foram assassinados em julho de 1995, e pelos bombardeios de Sarajevo que causaram a morte de mais de 10.000 civis.

- Ratko Mladic (nasceu em 12 de março de 1943): Chefe militar dos sérvios da Bósnia, também foi indiciado pelo TPII por seu papel no cerco a Sarajevo e no massacre de Srebrenica. Quase 16 anos depois de seu indiciamento, Mladic foi preso em maio de 2011 na Sévia. O processo deve começar em maio. Mladic se declarou inocente.

- Biljana Plavsic (nascida em 7 de julho de 1930): A ex-presidente dos sérvios da Bósnia é a mais importante personalidade política da antiga Iugoslávia que reconheceu sua responsabilidade nas atrocidades cometidas durante a guerra da Bósnia e se declarou culpada ante o TPII. Condenada a 11 anos de prisão, em 2009 obteve uma libertação antecipada e reside atualmente em Belgrado.

- Radislav Krstic (nascido em 15 de fevereiro de 1948): Um dos generais sérvios da Bósnia envolvidos na matança de Srebrenica. É a primeira autoridade sérvia a ser declarada culpada de genocídio pelo TPII. Atualmente cumpre uma pena de 35 anos de prisão.

- Mate Boban (1940-1997): Líder dos croatas da Bósnia, foi presidente de uma efêmera "república" dos croatas da Bósnia, cuja constituição provocou um conflito de 11 meses em 1993 e 1994 entre croatas e muçulmanos. Sua saída permitiu pôr fim às hostilidades e abriu o caminho para a constituição de uma federação croato-muçulmana.

- Franjo Tudjman (1922-1999): Primeiro presidente da Croácia independente, este nacionalista fervoroso dirigiu o país durante a guerra da independência (1991-95) e até sua morte em 1999. Apoiou os croatas da Bósnia e negociou em seu nome o acordo de paz de Dayton (Estados Unidos) que pôs fim ao conflito.

- Slobodan Milosevic (1941-2006): Eleito presidente da Sérvia em 1990, teve um papel crucial no desmantelamento da antiga Iugoslávia apoiando os sérvios da Croácia e da Bósnia, que havia se rebelado contra a independência desses dois ex-membros da Federação Iugoslava. Em nome dos sérvios da Bósnia, negociou o acordo de paz de Dayton.

Expulso do poder em 2000, foi transferido para o TPII em 2001. Morreu em Haia antes do fim de seu processo.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade