0

Com temperaturas de até -59°C, Rússia registra 123 mortes

Com temperaturas de até -59°C, Rússia registra 123 mortes

25 dez 2012
14h04
atualizado às 14h17
  • separator
  • 0
  • comentários

A onda de frio que há mais de uma semana provoca temperaturas de -30°C em Moscou e -60°C na Sibéria causou 123 mortes. Nesta terça-feira, o frio perdeu força no oeste da Rússia. Uma médica citada pela agência Interfax informa que as vítimas morreram de "hipotermia e por complicações de queimaduras". No total, 833 pessoas precisaram ser hospitalizadas, entre elas 345 nas últimas 24 horas.

Fez fazia -17°C na capital russa na manhã desta terça-feira
Fez fazia -17°C na capital russa na manhã desta terça-feira
Foto: Reuters

Segunda-feira à noite, um recorde de consumo de eletricidade foi registrado em Moscou, onde os termômetros marcavam -20ºC. A média para este período é de -8º, segundo o canal de televisão Moscou-24. Ainda fazia -17°C na capital russa na manhã desta terça-feira, mas o serviço de meteorologia anunciou a chegada de uma frente quente vinda do oeste e um aumento na temperatura, que deve chegar a 0°C na quarta-feira na capital, com neve e chuva gelada.

Mais a oeste, a emissora do departamento de Situações de Emergência da região de São Petersburgo emitiu um alerta de tempestades de neve, com fortes rajadas de 10-13 m/seg. O centro de meteorologia russo indicou, no entanto, em seu site que o frio intenso continuará a leste de Moscou. As temperaturas na segunda-feira chegaram a -34°C nos Urais, -42°C em Tomsk (Sibéria), e até -59°C em Yakutia (extremo nordeste da Sibéria), segundo o site meteoinfo.ru.

Na república russa de Tuva, no sul da Sibéria, foi declarado estado de emergência na segunda-feira em Khovou-Aksy, a 70 km de Kysyl, após uma pane que deixou sem aquecimento cerca de 4 mil pessoas, de acordo com o canal NTV. Nesta terça, moradores de Khovou-Aksy, onde fazia -40°C, ainda estavam sem aquecimento, enquanto o reparo na usina está sendo prejudicado pelo congelamento. As autoridades têm distribuído aquecedores portáteis para a população. Moradores também foram alojados em escolas com aquecimento de emergência.

Na Ucrânia, nas regiões de Kiev e Poltava (leste), o intenso frio (-20°C) da semana passada deu lugar a intensas nevascas que bloquearam várias estradas do país. Cerca de 400 veículos foram soterrados pela neve nessas duas regiões. Os termômetros marcavam 0°C em Kiev nesta terça-feira, 5ºC em Lviv (oeste) e -12°C em Donetsk (leste).

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade