2 eventos ao vivo

Com blindados, polícia dispersa manifestantes de praça de Istambul

11 jun 2013
02h09
atualizado às 07h46
  • separator
  • 0
  • comentários

Com auxílio de veículos blindados, a tropa de choque da polícia foi deslocada nesta terça-feira para a praça Taksim, em Istambul, para derrubar barricadas e dispersar do local os manifestantes que há mais de uma semana ocupam o local para protestar contra o governo. Centenas de policiais foram empregados na ação.

Os poucos manifestantes que se encontravam na praça no momento da chegada da polícia foram dispersados após o uso de jatos de água, gás lacrimogênio e balas de borracha, e se dirigiram para o parque Gezi, nas proximidades, onde outros mantêm um acampamento. Alguns ativistas responderam com pedras,coquetéis molotov e bombas caseiras.

Vários veículos com agentes chegaram nas proximidades do estádio de futebol do Besiktas, no caminho entre a praça e o bairro de mesmo nome e cenário frequente de conflitos nos últimos dias.

Desde noite de segunda-feira correram rumores de uma iminente intervenção policial, apesar de o governador de Istambul, Hüseyin Avni Mutlu, ter afirmado nas redes sociais que não iria retirar os manifestantes do parque Gezi.

"Nosso objetivo é remover os sinais e imagens sobre a estátua de Ataturk e do Centro Cultural Ataturk. Nós não temos outro objetivo", disse o governador de Istambul, Huseyin Avni Mutlu, no Twitter.

Por conta disso, os manifestantes ergueram barricadas em preparação para uma possível intervenção. Nesta terça, policiais começaram a retirar cartazes pendurados por manifestantes em um grande edifício nos arredores da praça, e no lugar colocaram uma grande bandeira turca e um banner com a figura de Mustafa Kemal Ataturk, fundador da república após o colapso do Império Otomano.

"Este movimento não vai acabar aqui. Nós começamos algo muito maior do que este parque. Depois disso, eu não acho que as pessoas vão voltar a ter medo deste governo ou de qualquer governo", disse o estudante Seyyit Cikmen, 19 anos, enquanto a multidão gritava "Todo lugar é Taksim, resistência em todo lugar".

Antes da ação policial, o número de manifestantes na praça Taksim parecia estar diminuindo, com o menor contingente de pessoas no local dos últimos dias. Protestos também ocorrem na capital Ancara, onde a polícia tem usado quase todas as noites jatos de água e gás lacrimogênio para repelir os protestos.

Ao menos três pessoas morreram e mais de 5 mil foram tratadas por conta dos efeitos do gás durante as manifestações. O governo, por sua vez, diz que 600 policiais já se feriram desde o início dos confrontos.

Nessa segunda-feira, um porta-voz do governo turco anunciou que o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan deverá se reunir na quarta-feira com representantes dos manifestantes que exigem a sua renúncia. No entanto, a Plataforma de Solidariedade de Taksim respondeu que até o momento não tinha recebido convite para tal reunião.

Com informações das agências internacionais

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade