0

Britânica pega 168 dias de prisão por matar gato no micro-ondas

15 dez 2011
10h25
atualizado às 10h49

Uma britânica que matou um filhote de gato de dez semanas de idade dentro de um forno de micro-ondas foi sentenciada a 168 dias de prisão. Gina Robins, 31 anos, que mora na cidade de Torquay (condado de Devon, no sul da Inglaterra), foi considerada culpada por causar sofrimento desnecessário ao animal.

Filhote de gato de 10 semanas foi preso dentro do micro-ondas e acabou morrendo
Filhote de gato de 10 semanas foi preso dentro do micro-ondas e acabou morrendo
Foto: RSCPA / BBC Brasil

A mulher alega que o filhote foi fechado dentro do forno por outros gatos. Durante o processo, os juízes foram informados que Robins estava brigada com Sarah Knutton, sua amiga e dona do gato.

Knutton teria denunciado um ex-namorado da amiga à polícia devido a um outro caso antes do episódio envolvendo o gato, ocorrido em fevereiro passado.

Robins pediu para usar o micro-ondas de sua amiga para esquentar comida de bebê para seu filho de um ano e meio. Em vez disso, ela fechou o gato dentro do forno e ligou o aparelho.

"Grito de terror"
Knutton disse aos juízes que estava sentada em sua sala de estar quando começou a ouvir um "barulho alto de algo espocando" e, depois, um "grito alto de terror".

A dona do gato disse que Robins não soltou uma lágrima durante o episódio. "Ela só ficou olhando para mim e não disse nada sobre o incidente", afirmou.

A ré disse aos juízes que o filhote deve ter entrado sozinho no micro-ondas. Depois, segundo ela, os outros gatos de Knutton fecharam a porta do forno durante uma briga sobre o balcão da cozinha, ligando automaticamente o aparelho.

"Nós vimos pouco remorso pela morte do filhote ou pelo trauma causado à sua ex-amiga, a senhorita Knutton", disse a juíza Liz Clyne, que presidiu o julgamento.

Robins não demonstrou emoção ao ser levada do tribunal. Ela também foi proibida de manter animais domésticos por dez anos.

"Que tipo de pessoa faz algo tão frio e calculado?", questionou a dona do filhote, após o julgamento. "Eu não esperava que ela fosse para a cadeia por isso. Estou muito feliz que agora tudo acabou."

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
publicidade