0

"Breaking Bad" real: casal passou a vender drogas após morte de filhas

24 set 2013
15h03
atualizado às 15h04
  • separator
  • comentários

Um casal que construiu um "império" de venda de drogas após a morte de suas duas filhas mais novas foi condenado à prisão no Reino Unido, informa o Daily Mail nesta terça-feira.

Darren (dir.) e Debra com Chloe, já em estado terminal, em imagem de arquivo
Darren (dir.) e Debra com Chloe, já em estado terminal, em imagem de arquivo
Foto: Reprodução

Segundo o Daily Mail, Darren e Debra Wright, da localidade de Herne Bay, ficaram devastados quando Chloe, 4 anos, morreu em 2004, e depois quando Ella, 9 anos, faleceu em 2007. 

Ecoando o personagem Walter White, da premiada série de televisão americana Breaking Bad - que passou a produzir mentafetamina para pagar o seu tratamento de câncer -, o casal caiu em depressão e começou a produzir maconha meses após a segunda morte. Dentro de um ano, os dois comandavam uma operação de milhões de libras em que empregavam imigrantes vietnamitas ilegais como trabalho barato. 

Ao longo de cinco anos, eles produziram cerca de 4 milhões de libras em drogas em sete diferentes locais do condado de Kent. Em abril, eles fugiram para a Espanha, onde compraram uma casa, após levantarem suspeitas da polícia britânica. Eles foram extraditados dois meses depois e condenados nesta segunda-feira. 

Debra, 48 anos, foi condenada a três anos de prisão e Darren, 47 anos, pegou cinco anos e oito meses. Eles admitiram terem produzido maconha entre abril de 2008 e o mesmo mês desse ano. 

Segundo o Daily Mail, em seu veredicto o juiz considerou o fato de o casal ter perdido suas duas filhas tragicamente. Chloe faleceu após ser diagnosticada um raro tipo de câncer chamado rhabdomysarcoma. A família chegou a hipotecar a casa e, com a ajuda de apoiadores, levantar mais de 260 mil libras para que a criança recebesse um tratamento experimental no Estado americano do Texas, mas ela não resistiu. Três anos depois, Ella morreu após ser infectada com a bactéria staphylococcus durante uma ida ao hospital. 

Darren disse ter ficado viciado em maconha um ano depois. Ele então recrutou sua mulher para criar várias fábricas da droga. O casal ainda tem uma filha mais velha de 17 anos. 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade