0

Assassino de Toulouse teria recebido instruções da Al-Qaeda

21 mar 2012
17h04
atualizado às 17h41

O suspeito de assassinar sete pessoas nos últimos dias nas cidades francesas de Toulouse e Montauban disse que recusou uma proposta de atentado suicida feita pela rede terrorista Al-Qaeda, mas que aceitou "uma missão geral para cometer um atentado", revelou nesta quarta-feira o ministro do Interior da França, Claude Guéant. Em declarações à rede de televisão privada TF1, Guéant disse esperar que Mohammed Merah, um francês de origem argelina, se entregue em breve às forças de segurança, que o mantêm cercado.

Perita trabalha na cena do crime em frente à escola judaica Ozar Hatorah, em Toulese, na França. Um atirador, aparentemente em uma motocicleta, abriu foto no local e matou quatro pessoas, um adulto e três crianças
Perita trabalha na cena do crime em frente à escola judaica Ozar Hatorah, em Toulese, na França. Um atirador, aparentemente em uma motocicleta, abriu foto no local e matou quatro pessoas, um adulto e três crianças
Foto: AFP

Merah, de 23 anos, está fortemente armado dentro de sua residência, no primeiro andar de um prédio de cinco andares da rua Sergent Vigné de Toulouse. O edifício foi evacuado e está cercado por atiradores de elite da polícia francesa. "Ele diz que vai se entregar em breve", indicou Guéant, que assinalou que o suspeito pretende se render "no início da noite". Segundo o ministro, ainda estão sendo discutidas as condições sobre a prisão de Merah, acusado pela morte de três crianças e um adulto em frente a uma escola judaica de Toulouse.

"Ele explicou como recebeu instruções da Al Qaeda durante sua estada no Paquistão, que havia inclusive recebido uma proposta de provocar um atentado suicida, que rejeitou, mas aceitou uma missão geral para cometer um atentado na França", declarou o ministro.

EFE   

compartilhe

publicidade
publicidade