0

Ao menos 11 pessoas morrem com vacina antigripal na Itália

Dois lotes do medicamento já foram bloqueados pelo governo

29 nov 2014
11h53
atualizado em 6/10/2017 às 20h56
  • separator
  • 0
  • comentários

 

 

Continua subindo o número de mortes supostamente ligadas à administração da vacina antigripal Fluad, produzida pela Novartis Vaccines and Diagnostics, na Itália.

Até o momento, pelo menos 11 casos suspeitos - todos envolvendo idosos - foram confirmados pela agência de medicamentos do país (Aifa, na sigla em italiano): dois em Siracusa (Sicília), dois em Roma (Lacio), um em Termoli (Molise), um em Parma (Emilia-Romana), um em Prato (Toscana), um em Como (Lombardia) e um em Lecce (Púglia). Os locais dos dois restantes ainda não foram divulgados. 

No entanto, segundo a Aifa, ainda não é possível estabelecer uma relação direta entre o uso das vacinas e os falecimentos. Ainda assim, na quinta-feira, a agência decidiu bloquear por precaução a venda de dois lotes do remédio que são alvos de suspeita.

Entre os mortos está um senhor de 68 anos que perdeu a vida apenas uma hora depois da vacinação, vítima de um "evento cardiovascular". As outras pessoas morreram cerca de 48 horas após tomarem o Fluad, algumas delas afetadas por inflamações no sistema nervoso.

Fonte: ANSA Brasil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade