0

Albanesa descobre após 15 anos que médicos lhe "roubaram" um rim

14 abr 2013
06h52
atualizado às 07h06
  • separator
  • 0
  • comentários

Uma albanesa que foi operada para tirar uma pedra do rim descobriu 15 anos depois que lhe extirparam o órgão completo, informa neste domingo a imprensa local.

Sheqere Likaj, 54 anos, que vive no sul da Albânia, foi operada em 1998 no Centro Hospitalar Universitário "Madre Teresa" de Tirana, o mais importante do país, para tirar uma pedra de um rim que lhe causava dores.

Em uma revisão médica realizada recentemente na Grécia, onde vive sua filha, ela ficou sabendo que o cirurgião que a tinha operado extirpou-lhe o rim inteiro, sem comunicá-la.

A mulher, que a princípio não quis acreditar no que lhe disseram os médicos na Grécia, voltou este mês a se submeter a outra revisão em Tirana, onde os médicos lhe confirmaram a ausência de um rim.

"Quero que me digam a verdade, o que fizeram com meu corpo", se queixou Sheqere em entrevista para a televisão local A1 Report. Ela afirmou que os médicos tinham dito a seu marido que "a operação tinha sido bem-sucedida", que tiraram a pedra do rim, e que ele ia funcionar normalmente.

Sheqere pediu sua ficha médica sobre a operação, mas as autoridades de saúde lhe responderam que ela não existe. Para desvendar o mistério a mulher procurou a polícia e, além disso, exigiu uma indenização por danos.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade