0

Voto de "juiz que legalizou" casamento gay nos EUA viraliza

Estados norte-americanos não poderão mais proibir o casamento entre homossexuais a partir desta sexta-feira

26 jun 2015
15h13
atualizado às 15h27
  • separator
  • comentários

O juiz Anthony Kennedy, autor da decisão anunciada nesta sexta-feira pela Suprema Corte americana de legalizar o casamento gay em todo o país, está fazendo sucesso na web graças ao que tem sido considerada uma das mais belas passagens já lidas em um processo judicial.

O texto diz: "Nenhuma união é mais profunda do que o casamento, pois incorpora os mais altos ideais de amor, fidelidade, devoção, sacrifício e família. Ao formar uma união conjugal, duas pessoas se tornam algo maior do que eram outrora. Como demonstram alguns dos peticionários nesses casos, o casamento encarna um amor que pode durar até mesmo após a morte. Seria compreender erroneamente esses homens e mulheres dizer que eles desrespeitam a ideia de casamento. Seus argumentos são que eles a respeitam tão profundamente que procuram a realização dessa ideia para si próprios. Seus desejos são de não ser condenados a viver na solidão, excluídos de uma das instituições mais antigas da civilização. Eles pedem igual dignidade aos olhos da lei. A constituição concede-lhes esse direito. O acórdão do Tribunal de Apelações do Sexto Circuito é revertida."

Siga o Terra Notícias no Twitter

A passagem de Kennedy viralizou nas redes sociais. 

A tradução dos últimos dois tweets em inglês: "Uma das mais belas passagens do juiz Kennedy sobre o casamento gay', disse @junethomas. "Voto do juiz Kennedy: Dignidade, dignidade, dignidade" colocou em seu perfil no Twitter @ambassador Power

Confira abaixo, a versão original:
"No union is more profound than marriage, for it embodies the highest ideals of love, fidelity, devotion, sacrifice, and family. In forming a marital union, two people become something greater than once they were. As some of the petitioners in these cases demonstrate, marriage embodies a love that may endure even past death. It would misunderstand these men and women to say they disrespect the ideia of marriage. Their plea is that they do respect it, respect it so deeply that they seek to find its fullfilment for themselves. Their hope is not to be condemned to live in loneliness, excluded from one of civiization's oldest institutions. They ask for equal dignity in the eyes of the law. The Constitution grants them that right. The judgment of the Court of Appeals for the Sixth Circuit is reversed."


 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade