1 evento ao vivo

Suspeito de Boston falou com a mãe por telefone antes de ser morto

Tamerlan teria dito "Mãe, eu te amo" antes da ligação cair

22 abr 2013
09h47
  • separator
  • 0
  • comentários

A mãe dos suspeitos de cometerem o atentado contra a Maratona de Boston disse à rede de notícias americana ABC que falou por telefone com seu filho mais velho momentos antes do violento tiroteio que culminou com a morte dele em Watertown, Estado americano de Massachusetts, no fim da noite da última quinta-feira.

Zubeidat Tsarnaeva em imagem de 2012 cedida pela polícia de Natick, Estado de Massachusetts
Zubeidat Tsarnaeva em imagem de 2012 cedida pela polícia de Natick, Estado de Massachusetts
Foto: AP

Zubeidat Tsarnaeva disse que recebeu a ligação na manhã de sexta-feira (horário da Rússia) e que Tamerlan Tsarnaev, 26 anos, a alertou que estava sendo perseguido pela polícia juntamente com seu irmão mais novo, Dzhokhar, 19 anos. "A polícia, eles começaram a atirar na gente, estão nos perseguindo", disse Tsarnaeve à ABC, recordando as palavras do filho.

A mãe dos suspeitos disse que ficou assustada e começou a chorar e a gritar no telefone. Ele teria dito: "Mãe, eu te amo", e avisado que estava com Dzhokhar quando a ligação caiu. Tamerlan morreu durante o tiroteio com a polícia que se seguiu.

Na sexta-feira, durante a perseguição na região de Boston que culminaria com a prisão de Dzhokhar, Tsarnaeva disse não acreditar que seus filhos tenham planejado e cometido o atentado contra a maratona, que resultou em 3 mortes e cerca de 180 feridos, e que eles teriam sido vítimas de uma armação das autoridades americanas. Tsarnaeva, que vive em Makhachkala, na república russa do Daguestão, também disse que seus filhos já tinham sido interrogados pelo FBI anteriormente.

Dzhokhar foi preso na noite de sexta-feira após ser encontrado ferido dentro de um barco dentro de uma propriedade de Watertow. A prisão aconteceu após a região de Boston ser sitiada durante quase todo o dia na busca pelo suspeito, que iniciou após os irmãos matarem um policial da universidade de MIT e trocarem tiros com a polícia. 

Dzhokhar está internado em um hospital de Boston para se recuperar das graves lesões com as quais foi encontrado. As autoridades suspeitam que ele tenha tentado se suicidar. No domingo, ele teria começado a responder perguntas das autoridades. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade