0

Sermão homofóbico faz pastor renunciar à posse de Obama

10 jan 2013
17h43
atualizado às 18h08
  • separator
  • 0
  • comentários

A onze dias da posse do presidente Barack Obama, um pastor que devia liderar uma oração durante a cerimônia precisou renunciar esta quinta-feira depois que um site de esquerda publicou um sermão homofóbico proferido por ele nos anos 1990.

"A cada uma das minhas mensagens de 15 ou 20 anos atrás que acabam de vir à tona, é provável que a minha participação e a oração que ia conduzir sejam ofuscadas por aqueles que querem que suas ideias sejam o ponto central da posse", declarou Louie Giglio, pastor de uma igreja de Atlanta, na Geórgia, em uma carta enviada esta quinta-feira para a Casa Branca, embora não tenha apresentado desculpas.

Os organizadores da cerimônia de posse explicaram esta quinta-feira que ignoravam no momento a escolha das palavras do pastor, que "não refletem nosso desejo de celebrar a forma da diversidade do nosso país". O site de esquerda ThinkProgress encontrou esta quarta-feira, em um site religioso, uma gravação do sermão em questão, que o pastor dedicou a "resposta cristã à homossexualidade".

Denunciando o "agressivo programa" do "movimento homossexual" e lembrando que os homossexuais eram condenados ao inferno, Louie Giglio explicava que o movimento tinha como objetivo aceitar o "modo de vida homossexual como norma em nossa sociedade e ao qual se daria o mesmo valor que outros modos de vida", segundo a transcrição do site.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade