0

Sandy perde força e se torna ciclone na chegada aos EUA

29 out 2012
22h15
atualizado em 30/10/2012 às 01h05

O furacão Sandy perdeu força na sua chegada ao território dos Estados Unidos nesta noite. Rebaixado à categoria de ciclone pós-tropical, Sandy tocou terra pouco depois das 22h desta segunda-feira após grande apreensão e mobilização por parte da população e das autoridades norte-americanas.

A avenida Ocean é alagada depois da chegada do ciclone pós-tropical Sandy em Nova Jersey
A avenida Ocean é alagada depois da chegada do ciclone pós-tropical Sandy em Nova Jersey
Foto: AFP

O essencial sobre o Sandy
Americanos descrevem preparativos para encarar o furacão Sandy
Furacão Sandy paralisa transportes e fecha bolsa de NY
Obama convoca reunião de crise: "prioridade é salvar vidas"
"É perigoso, mas vamos nos sair bem", diz prefeito de NY

Material especial
Veja fotos da preparação nos EUA e da evolução do furacão
Você sabe como é escolhido o nome de um furacão?
Saiba quais foram os furacões mais devastadores desde 2000

Pouco antes da chegada de Sandy ao Estado de Nova Jersey, primeiro estado atingido, já passavam de 3 milhões os clientes sem energia elétrica na Costa Leste americana. Os Estados mais afetados são Nova York, Nova Jersey e Connecticut. Por volta das 22h, o ciclone se movia a 45 km/h em direção ao continente, segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA.

O dia foi de apreensão e mobilização. Milhares de moradores da Costa Leste montaram estoques de mantimentos para a passagem de Sandy, cujos ventos provocaram alagamentos, fortes ondas e prejudicaram a campanha eleitoral americana, cancelando os eventos previstos pelas equipes de Barack Obama e Mitt Romney. Diversos serviços públicos estão temporariamente cancelados para esta terça-feira; mais de 10 mil voos já foram cancelados.

Na região de Washington, as autoridades começaram a erguer barreiras ao longo do Rio Potomac perante a ameaça de inundações por um possível transbordamento a partir desta terça, e distribuíram bolsas de areia nas áreas próximas às suas margens. As autoridades da região metropolitana de Washington, assim como aconteceu em Nova York, cancelaram as aulas e os serviços de metrô e ônibus.

A Comissão de Regulação Nuclear enviou inspetores a várias usinas nucleares em Estados do corredor da zona litorânea, como Maryland, Nova Jersey, Nova York e Pensilvânia, mas por enquanto não há ordem para o fechamento de nenhuma delas.

Antecipando blecautes, os supermercados da área de Washington e as lojas especializadas tiveram esgotadas suas reservas de baterias, lanternas, velas, gelo, água e alimentos de primeira necessidade.

Peter Morici, professor da Universidade de Maryland, disse à cadeia CNBC que Sandy tem "o potencial de trazer uma destruição épica". "É provável que Sandy cause maiores destruições à propriedade e perdas da atividade comercial ao longo da semana em 25% da economia. Um cálculo inicial de perdas econômicas oscila entre US$ 35 bilhões e US$ 45 bilhões", prevê Morici.

No seu trajeto até os Estados Unidos, Sandy atingiu diversos país no Caribe, deixando pelo menos 67 mortos. O país mais atingido foi o Haiti, ainda muito debilitado pelo devastador terremoto de 2010, onde os ventos e as chuvas de Sandy fizeram dezenas de mortos.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade